A 72ª Assembleia Geral da ONU já começou, e os principais temas discutidos nesta segunda-feira foram a reforma da Organização, o combate à exploração e abusos sexuais, e os perigos da mudança climática, particularmente com a recente passagem do furacão Irma, que devastou diversas ilhas do Caribe e causou estragos também no Estado da Flórida, Estados Unidos.

A reunião de alto-nível sobre a reforma das Nações Unidas contou com uma declaração de apoio que já foi endossada por 128 países. O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse que as mudanças propostas têm como foco simplificar procedimentos e decentralizar decisões com mais transparência, eficiência e responsabilidade.

Assista a um trecho do discurso do secretário-geral da ONU (com legenda em português):

O encontro sobre exploração e abusos sexuais abordou o que o secretário-geral da ONU chamou de “ameaça global que deve acabar“. Ele afirmou que na ONU esse não é um problema apenas nas operações de paz, e lembrou que nenhum país, nenhuma instituição e nenhuma família são imunes a esses crimes. Guterres disse que vai criar um Conselho Consultivo de especialistas internacionais e representantes da sociedade civil para lidar com o assunto.

No evento sobre o furacão Irma, o chefe da ONU disse que as mudanças no clima estão tornando eventos climáticos extremos graves e frequentes, causando um impacto no mundo todo. Ele defendeu que a redução das emissões de carbono seja parte da resposta global à questão, junto com medidas de adaptação.

O debate geral começa nesta terça-feira, 19 de setembro, e vai até segunda-feira, 25 de setembro.

Acompanhe a cobertura completa em português e imagens dos bastidores da #UNGA:

Notícias: radio.un.org/por
Facebook: facebook.com/onunewsport
Twitter: @onunews
Instagram: @nacoesunidas